Aprendendo mais sobre a madeira: Características e cor

Nós e alburme

Características da madeira

Dada a diversidade das espécies que produzem madeira.
Este material apresenta grande diversidade de características mecânicas, de densidade, higroscopia, cor, grão, resistência ao apodrecimento e ao fogo, odor, e múltiplos outros factores diferenciadores.
Tal diferenciação determina os usos da madeira, tornando difícil o estabelecimento de classificações genéricas.

Madeiras duras e madeiras macias

A madeira é usualmente classificada como madeira dura ou madeira macia.

A madeira de coníferas (por exemplo: pinho, pinus) é chamada madeira macia, e a madeira de árvores latifoliadas (por exemplo: carvalho) é chamada madeira dura.

Essa classificação é às vezes muito desvantajosa.

Isso porque algumas madeiras duras, como a balsa, são de fato muito mais moles ou macias do que a maior parte das madeiras macias.

E inversamente, também algumas madeiras macias como o teixo são muito mais duras do que a maioria das madeiras duras.

Além disso, madeiras de diferentes tipos de árvores têm diferentes cores e graus de densidade.

Isso, aliado ao fato de algumas madeiras terem um crescimento mais longo do que outras, faz com que madeiras de diferentes espécies tenham qualidade e valor comercial diferenciado.

Por exemplo, enquanto o mogno, de madeira dura e escura, é excelente para a produção artesanal de móveis finos.

A balsa, clara e pouco densa, é muito usada para fabricação de cofragens e de moldes construtivos de vários tipos.

Tronco de madeira bruta, cerne e casca

Cor

Em espécies que mostram uma diferença distinta entre o cerne e o borne a cor natural do cerne é geralmente mais escura que o borne.

E muito frequentemente o contraste é conspícuo.

Este é produzido por depósitos no cerne de vários materiais resultantes do processo de crescimento.

Aumentado possivelmente pela oxidação e outras mudanças químicas,.

Que normalmente têm pouco ou nenhum efeito apreciável nas propriedades mecânicas da madeira.

Algumas experiências em espécies resinosas de (pinheiro).

Contudo, indicando um aumento na resistência mecânica da madeira.

Isto é devido à resina que aumenta a resistência quando seca.

O borne saturado de resina é chamado resinoso.

As estruturas construídas de pinho resinoso e de outras madeiras resinosas são muito resistentes ao apodrecimento e ao ataque pelas térmitas.

Contudo, são muito inflamáveis.

Esta última característica leva a que os restos de pinhos velhos de folhas longas sejam frequentemente cortados em pequenos toros e divididos em pequenas peças que são vendidas como acendalhas.

Visto que a madeira mais antiga de um anel de crescimento é geralmente mais escura em cor de que a madeira mais recente.

Este fato pode ser utilizado na avaliação da densidade, e portanto a dureza e resistência mecânica do material.

Este é particularmente o caso com madeiras de coníferas.

Nas madeiras com anéis porosos, os vasos da madeira recente aparecem frequentemente com uma aparência mais escuros do que a madeira mais antiga e densa.

Ainda que nas secções cruzadas do cerne o reverso seja comummente verdade.

Excepto nesse caso, a cor da madeira não é indicadora da sua resistência.

A descoloração anormal da madeira denota frequentemente uma condição de degradação das suas características.

As manchas pretas no abeto ocidental são o resultado dos ataques de insectos;

Faixas vermelho-acastanhadas tão comuns na nogueira e em certas outras madeiras são maioritariamente o resultado de danos causados pelos pássaros.

A descoloração é meramente uma indicação de danos, não afetando por si só as propriedades das madeiras.

O apodrecimento causado por alguns fungos produz alterações características nas cores da madeira.

Coloração que assim se torna sintomática da degradação do material.

Manchas no borne, muito comuns, são devidas a crescimento de fungos.

Mas não produzem necessariamente um efeito de enfraquecimento da sua estrutura.

FONTE: Wikipédia

Aprendendo mais sobre a madeira: Características e cor
Avalie esta página